Filosofia
Jhade
3

destaque os principais conceitos da ontologia hegeliana contido nessa citação : o que é verdadeiro não e nem o ser e nem o nada , mas a passagem , a passagem já efetuada , do ser ao nada e deste àquele . Mas [...] o ser e o nada diferem absolutamente um do outro , sendo inseparados e inseparáveis , desaparecendo cada um no seu contrário. Sua verdade consiste , pois , neste movimento de desaparição direta de um no outro : no devir

+0
(1) Respostas
gessikaragao

Na lógica de Hegel, Ser é um conceito absolutamente indeterminado, que pode ser usado pra qualquer coisa que seja. Tudo que é algo, que é alguma coisa, mesmo que não exista no momento, é referido pelo termo "Ser". Sendo uma das caracterizações mais genéricas que podemos dar às coisas, o conceito de Ser é vazio de conteúdo. Podemos pensar em uma escala de conceitos, onde o de Ser ocupa o topo. Quando pensamos em Ser, pensamos em Nada, porque não há conteúdo para se pensar. Assim, o conceito hegeliano de Nada é o fruto de uma tentativa de pensar em Ser. E, quando pensamos em Nada, pensamos na mesma coisa que pensamos em Ser, de acordo com a lógica hegeliana. A diferença entre esses dois conceitos seria a de que pensamos em Nada quando pensamos em Ser, mas não pensamos em Ser quando pensamos em Nada. O Devir seria o movimento entre Ser e Nada. Quando Ser deixa de ser para virar Nada, e quando Nada vem a ser alguma coisa. Deixar de ser e vir a ser seriam os dois movimentos do Devir.  

Adicionar resposta